domingo, maio 17, 2009

A vida é uma pedra que se preenche com escrituras tão marcantes quanto riscos na areia. O tempo que passa pequeno nos faz perder as mãos: vemos essa pedra que continua lisa - quase admiramos a beleza do nada. Passemos, incólumes, pela vida - a experiência é uma indelével acumulação de vazio.

Um comentário:

Dani disse...

Mon cher Paulo, il n´y a personne qui passe incólume dans cette vie, et tout le vide n´est que de l´illusion...

Toutes les marques du sable et de la vie ne pourront jamais être éffacées, même si cela est notre désir caché le plus profond ...

;-)