quarta-feira, março 11, 2009

Tudo, a partir daquela boca, recebia ares de absurdo injustificável. Era capaz de transformar uma flor, um fio, uma palavra no ar em pecado sem remissão. Olhar para dentro desse corpo, e imaginar o que se passa em sua mente proibitiva, nesse peito movido a nós de corrente.

Um comentário:

*----* disse...

Olá !

Na verdade somos todos capazes de transformar luz em trevas com uma só palavra (ou mesmo com a falta dela).
Daí nossa responsabilidade na vida...
Bonne journée!
Trop beaux les deux textes !!! ;-)
Bises,
Dani