sábado, março 14, 2009

A ponta da lança, que é o silêncio, não perfura, na verdade: ela, usada como instrumento de choque, na lateral de seu aço fere na frieza instigante do vazio. E nesse golpe, que resvala, percebemos o que é perder: sentir falta da ferida infinitamente mais pungente da carne que toca a minha.

Um comentário:

*----* disse...

Nossa, que lindo !

Na verdade não há nada que fira mais do que o silêncio..

Bises!