sexta-feira, setembro 18, 2009

Você se sentava no sofá, e tua presença era tão certa quanto o azul. Mas o sofá está ainda na sala, e você já não tem mais aquela fala incisiva - você já não tem mais nada, pai, e as falas que te destino caem em ouvidos mortos. Mas não tenhamos remorsos: as pessoas têm menos ouvidos do que as paredes contra qual esmurramos nossas cabeças.
Suponha, pai, que a vontade de dizer te anime a ponto que você rompa seu caixão e tenha vontade de gritar.
Não grite.

Um comentário:

Dani disse...

Comme je comprends tout cela...
Il ne me reste que mon canapé noir ;-(